Ruta del Cares


É considerado um dos mais bonitos percursos pedestres de Espanha. É o mais procurado nos Picos de Europa, sendo percorrido por cerca de 300 mil visitantes anualmente (dos 2 milhões que visitam o Parque Nacional).

A origem do trilho remonta a 1916 quando a companhia de electricidade Viesgo inicia a construção do canal de água e respectiva via de manutenção para a central hidroeléctrica de Camarmeña-Poncebos.

A difícil morfologia do terreno obrigou a que fossem usadas cordas, pontes e dinamite para conseguir rasgar o caminho junto ao desfiladeiro do Cares. Foi à época considerada uma obra faraónica, tendo 11 trabalhadores (de um total de 500) falecido na sua construção.

São cerca de 12 quilómetros maravilhosos, acompanhando sempre o rio desde a localidade de Poncebos à aldeia de Caín. O percurso é acessível e plano sendo apenas necessário vencer uma pequena subida de alguns metros no início, do lado de Poncebos (sentido Poncebos/Caín). A caminhada tem uma duração de 3 a 4 horas, conforme o passo.

Sendo um trajecto não circular é preciso acautelar o regresso. Este poderá ser feito da mesma forma no sentido inverso ou através de estrada (carro).
O regresso por estrada tem uma duração de 2 horas e meia e por isso havendo condições físicas recomenda-se que o regresso seja feito a pé (total de 5h30 vs 6h).

No caso de o percurso ser só de ida (12 quilómetros), recomenda-se o sentido Caín/Poncebos e se for de ida e volta (24 quilómetros), Poncebos/Caín/Poncebos.
Existe a possibilidade de previamente assegurar transporte de regresso, caso não se faça trajecto de ida e volta. Os locais de alojamento da zona, o gabinete de turismo poderão ajudar na reserva.

O troço final junto a Caín está mais próximo do rio e é provavelmente o mais espectacular, pelo que, não havendo oportunidade de fazer a totalidade da caminhada, sugere-se fazer pelo menos este troço.

É importante verificar as previsões meteorológicas de véspera pois o tempo no Parque é muito instável, mudando as condições climatéricas em minutos. Para além disso será necessário um dia claro pois com neblina (que é frequente) pouco ou nada se verá da paisagem.

É muito importante, obviamente, levar roupa e calçados apropriados e confortáveis e bastante água.