Las Hurdes


Meandro del Melero

No limite oriental da comarca de Las Hurdes próximo da aldeia de Riomalo de Abajo está situado o fabuloso Meandro del Melero. No seu percurso serpeante o Rio Alágon forma neste lugar um dos mais bonitos meandros na paisagem. A melhor vista é a partir do miradouro de La Antigua, local acessível a partir de Riomalo de Abajo através de uma estrada não pavimentada (3km).

vista desde o miradouro de La Antgiua

Rio Malvellido

É afluente do Rio Hurdano que por sua vez desemboca no Alagón (tributário do Tejo). Destaca-se por serpentear de forma espectacular pela geografia escarpada por onde passa. Um dos melhores locais para ver este fenómeno é o miradouro de El Gasco que encontramos a caminho da aldeia com o mesmo nome.

vista desde o miradouro de El Gasco

El Gasco

rio Malvellido

Uma pequena e charmosa aldeia hurdana junto ao Rio Malvellido. Nas imediações encontra-se o "Vulcão de El Gasco". Com quase 10 quilómetros quadrados de área e uma cratera de 50 metros. Estudos recentes vieram a revelar que a sua origem não é um vulcão mas é na verdade o resultado do impacto de um meteorito ocorrido há mais de um milhão de anos.

Chorro de la Meancera

Junto à aldeia tem inicio um percurso pedestre que ladeia o rio e leva até uma belíssima queda de água com cerca de 100 metros conhecida pelo Chorro de la Meancera.

Xisto

Embora sejam já poucos, ainda é possível observar alguns exemplos de construção típica em xisto em: Aceitunilla, Riomalo de Arriba, El Gasco e Ovejuela. À semelhança das Aldeia de Xisto portuguesas, também aqui a rocha predomina e era utilizada antigamente nas construções das casas deste povo serrano.

vista de Aceitunilla

Granadilla

Está na verdade já fora da região de Las Hurdes, mas pela sua próximidade merece ser incluída no itinerário.
Trata-se de uma vila fortificada que em 1955 no seguimento da criação da barragem de Gabriel e Galán foi expropriada pelo Estado. Julgava-se que o lugar seria submerso o que não veio a acontecer. Ficou assim abandonada até à década de oitenta quando iniciaram os trabalhos de reabilitação e recuperação.

muralha de Granadilla

Actualmente acolhe turistas e colónias balneares de estudantes que contribuem para a manutenção e reabilitação do local.